INFORMAÇÃO SUMÁRIA

Padroeiro:  S. Pedro.

Habitantes: 631 habitantes (I.N.E.2011) e cerca de 640 eleitores em 05-06-2011.

Sectores laborais:  Agricultura, pecuária, pequeno Comércio, construção civil.

Tradições festivas: N. Sra. de Fátima e S. Pedro (3º domingo de Agosto),  Senhora da Peneda (Agosto), e S. Francisco (Setembro).

Valores Patrimoniais e aspectos turísticos:   Igreja Paroquial, Capelas de S. Francisco, da Senhora do rosário, da Senhora dos Remédios e de S. Silvestre, Quinta e Casa de Vermoim e Monte do Covelo.

Gastronomia: Cozido à portuguesa.

Colectividades: Associação Recreativa e Cultural de Castanheira.


ASPECTOS GEOGRÁFICOS

A Freguesia de Castanheira, que se estende por aproximadamente 830 ha, dista cerca de 3 Km da vila de Paredes de Coura, a sede do concelho a que pertence.

Os seus  limites estão estabelecidos da seguinte forma: a Norte, as Freguesias de Resende e Cristelo. A Sul,  as freguesias de Rendufe e de Labrujó (ambas pertencentes ao concelho de Ponte de Lima). A Nascente, a Freguesia de Bico e a Poente, a Freguesia de Cunha.
Os seus lugares principais são: Covelo, Chavião, Corredouras, Ribas, Pena, Somil, Coqueira e Pereiro.

 

RESENHA HISTÓRICA

 

Em 1258, na lista das igrejas situadas no território de Entre Lima e Minho, elaborada por ocasião das Inquirições desse ano, São Pedro de Castanheira é citada como uma das igrejas pertencentes ao bispado de Tui.
Neste documento, cujo original se encontra na Torre do Tombo, denomina-se “Ecclesia de Castineira”.
Em 1320, no catálogo daquelas igrejas, mandado elaborar, para pagamento de taxa, pelo rei D. Dinis, foi taxada em 60 libras.
Fazia parte do arcediagado de Cerveira, com o nome de “‘Sancti Petri de Castinheira”.
Em 1444, as terras de Coura passaram para o bispado de Ceuta. Quando, em princípios do século XVI, as freguesias de Entre Lima e Minho foram incorporadas na diocese de Braga, D. Diogo de Sousa mandou avaliar os 140 benefícios da comarca eclesiástica de Valença. A igreja de São Pedro de Castanheira tinha então de rendimento 23 réis, meia libra de cera e 13 alqueires de pão meado.
Pertencia ao julgado de Coira e Fraião.
Em 1546, no Memorial feito no tempo de D. Manuel de Sousa, estava integrada na Terra de Coura, rendendo 35 mil réis.
O Censnal de D. Frei Baltasar Limpo, na cópia de 1580, utilizada pelo Padre Avelino Jesus da Costa no seu trabalho “A Comarca Eclesiástica de Valença do Minho” refere que São Pedro de Castanheira era da apresentação de leigos, nomeadamente do visconde de Vila Nova de Cerveira por doação que lhe fora feita e confirmada.
Em termos administrativos, pertenceu em 1839, ao concelho de Monção e, em 1852, ao de Valença. Era cabeça de julgado em 1878.

 

Fonte consultada:  Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo.
93 679 06 87
jfcastanheira@oninet.pt
 
Calendário
Jan0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Mai0 Posts
Jun0 Posts
Jul0 Posts
Ago0 Posts
Set0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
NOTÍCIAS RECENTES
TAGS POPULARES

facebook